Confiança do setor de serviços alcança o maior nível em nove anos

O ICS (Índice de Confiança de Serviços) subiu 2,2 pontos em julho, para 100,9 pontos, e atingiu o maior nível desde setembro de 2013 (101,5 pontos), mostram dados divulgados nesta quinta-feira (28) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Na comparação trimestral, o índice avançou pelo quarto mês seguido, com variação de 1,6 ponto percentual. Rodolpho Tobler, economista do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia), avalia que o desempenho positivo que coloca a confiança do setor de volta acima do nível neutro de 100 pontos ocorre de forma disseminada após sinais de desaceleração ao final do primeiro semestre.

"O resultado favorável foi influenciado tanto pela percepção de melhora da demanda corrente quanto das expectativas para os próximos meses. O período eleitoral pode aumentar os níveis de incerteza econômica, mas as medidas de estímulo adotadas pelo governo recentemente devem manter a atividade do setor aquecida e resultar em um terceiro trimestre mais positivo do que inicialmente esperado”, afirma Tobler.

A alta do ICS em julho foi influenciada tanto pela melhora na avaliação das empresas sobre a situação corrente quanto pelas perspectivas para os próximos meses. O ISA-S (Índice de Situação Atual) subiu 2,7 pontos, para 100,8 pontos, maior nível desde novembro de 2012 (102 pontos). Já o IE-S (Índice de Expectativas) avançou 1,6 ponto, para 100,9 pontos, maior nível desde outubro de 2021 (103,6 pontos).

Os resultados positivos dos últimos meses confirmam o bom momento do setor responsável por cerca de 70% do PIB (Produto Interno Bruto) — soma de todos os bens e serviços produzidos no país, puxados principalmente pela melhora da situação atual, mas também das expectativas.

Na métrica de médias móveis trimestrais, o IE-S vem se mantendo acima do ISA-S desde o início da pandemia, em junho de 2020, uma diferença que chegou aos 18,3 pontos no bimestre setembro-outubro de 2020. No resultado de julho, essa diferença caiu a apenas 0,6 ponto, corroborando a tendência de recuperação da demanda e a melhora da situação geral dos negócios no setor.

 

Fonte: R7 | 28/07/2022

Desenvolvido pela TBrWeb