Como será o funcionamento do PIX para MEI

Lançado há algumas semanas, o Pix terá o uso liberado a partir do dia 16 de novembro, possibilitando a realização de transações financeiras instantâneas autorizadas pelo Banco Central (BC). 

O intuito desta nova proposta é facilitar as operações executadas, sobretudo, pelas pessoas físicas, permitindo o uso dos recursos a qualquer momento e lugar.

No entanto, os empresários, mais especificamente os microempreendedores individuais (MEIs), também irão se beneficiar desta ferramenta, uma vez que a compra e venda de produtos e serviços poderá ser cobrada e paga instantânea e gratuitamente, promovendo também, uma competitividade maior perante as taxas aplicadas sobre as máquinas de cartão. 

Considerando que o compartilhamento de dados como, número da conta ou agência bancária, cpf, nome completo, entre outros, não será mais necessário, já é possível perceber uma nítida mudança. 

Do dia 16 de novembro em diante, basta informar uma única chave escolhida pelo cliente (cpf, cnpj, celular ou e-mail), as quais precisaram ser cadastradas e vinculadas à cada conta até esta quarta-feira, 14. 

Ao inserir um dos códigos mencionados, a transação entre os envolvidos será concluída em questão de segundos. 

Portanto, o MEI não terá mais tanto trabalho com a emissão de boletos que podem levar dias para serem compensados, além da preocupação em sempre andar com uma quantia de dinheiro em espécie para facilitar o troco do cliente. 

No geral, estes profissionais poderão observar a lucratividade visível, bem como, maior controle financeiro que poderá ser mantido diariamente no formato digital. 

Vantagens para o MEI
Fluxo de caixa mais rápido;
Economia nas transações financeiras;
Pagamento à distância;
O Pix irá consolidar as soluções já disponíveis no mercado financeira, apenas promovendo agilidade nas transações ao utilizar um único código registrado à cada conta e agência bancária. 

Pix e os benefícios 
O Pix se trata de um serviço direcionado à pagamentos e transferências virtuais de maneira ágil e simplificada do que aquela fornecida atualmente. 

Através dele, as opções Documento de Ordem de Crédito (DOC) e a Transferência Eletrônica Disponível (TED) que podem demorar até dois dias úteis para serem concluídas.

Também é importante destacar o investimento na segurança envolvida nas operações, considerando que a proposta é para que o PIX funcione durante 24 horas por dia, sete dias por semana.

As movimentações poderão ser executadas por meio de caixas eletrônicos, ou pelo próprio smartphone, além de promover a alternativa do QR Code gerado tanto pelas pessoas físicas quanto por estabelecimentos comerciais para realizar alguma transação financeira. 

Portanto, serão válidas qualquer tipo de transação, seja transferências de dinheiro entre pessoas físicas e jurídicas, compras online, pagamento de contas como água, luz, internet, bem como, tarifas de impostos ou demais serviços públicos.

Fonte: Jornal Contabil | 16/10/2020

Desenvolvido pela TBrWeb