Criptomoedas são confiáveis? Saiba como evitar cair em golpes

Um levantamento de 2020, realizado pela BlueBenx – fintech especializada no mercado de ativos digitais, aponta que o Bitcoin tem se popularizado ao redor do mundo. Somente nos Estados Unidos, US$ 1,4 bilhão foram movimentados em apenas um ano. Ainda segundo o Fórum Econômico Mundial, até 2027, o mercado de criptoativos representará 10% do PIB mundial.

Aos olhares atentos, é possível perceber o grande aumento na oferta de aplicativos que oferecem as moedas digitais. Com juros lá embaixo, grande é o interesse da população por novos investimentos e por isso, é importante ficar atento aos possíveis golpes.

O administrador Robert Machado passou por esta situação em 2019. Após confiar seus rendimentos em criptoativos a plataforma Atlas Quantum, acabou perdendo boa parte de sua economia.

“A gente depositava nossos bitcoins nesse aplicativo de criptomoedas, eles te rentabilizavam a uma taxa de 4% ao mês. Eu depositei um dinheiro considerável e no início deu certo. Ficava olhando lá e estava rentabilizando bem. A gente é muito atraído em ter alguém pra fazer pra gente, nessa facilidade em ganhar demais e mais rápido”.

Acontece que, após um certo tempo, isso mudou e Machado perdeu seu dinheiro.

 

“Eu perdi dinheiro na Atlas Quantum! Assim que vi o comunicado da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) comecei a saga, mandando e-mail, tentando sacar no aplicativo e nada. Tentei falar com eles várias vezes até que um dia sumiram. O aplicativo não conectou mais, o site ficou fora do ar. Eu simplesmente perdi meu dinheiro!”, desabafa.

Para o educador financeiro, Rogério Araujo, a dica para não cair em golpes é simples: “todo investimento feito, seja ele em criptomoedas ou não, deve estar apenas em no nome do investidor. A dica é nunca transferir dinheiro para conta em nome de outra pessoa ou empresa”.

Além disso, Araujo alerta que é possível sim investir no Brasil com segurança: “O mercado de investimentos no Brasil é muito amplo e tem segurança. A CVM junto com a B3 tem bons produtos para os investidores no país e é possível investir em criptomoedas aqui com segurança e aproveitar a tendência mundial”.

 

O Caso Atlas Quantum

A Atlas é uma plataforma que usa um sistema de arbitragem para operar com Bitcoin. Ou seja, usando um serviço que a empresa chama de Quantum, que nada mais é que um robô que faz operações rápidas, ela compra e vende a criptomoeda em diferentes exchanges para ganhar na diferença de preço entre estas corretoras.

Porém, numa decisão de 13 de agosto, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou que a Atlas e seu CEO Rodrigo Marques dos Santos deixassem de ofertar títulos ou contratos de investimento coletivo.

Essa decisão desencadeou uma onda de saques, o que levou as exchanges com as quais a empresa trabalha, por medida de segurança, a bloquearem os pedidos de resgate. Depois disso, diversos clientes tentaram sacar seu dinheiro e muitos foram impedidos.

Atualmente existe uma investigação em curso sobre o caso Atlas Quantum em andamento, perante a 10ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

 

Fonte: Contabeis | 05/08/2021

Desenvolvido pela TBrWeb